.

.

terça-feira, 9 de maio de 2017

PRODUTOR DE ARAPOTI IMPLANTA MEDIDAS PARA AUMENTAR RENDIMENTO NA PRODUÇÃO DE LEITE


Muitas vezes pequenas mudanças possibilitam grandes resultados. Quando o produtor rural alia o manejo, à tecnologia e à informação, aumenta o rendimento da sua atividade e facilita a gestão da propriedade. 

Na Chácara Boa Espera, em Arapoti, o casal Wilko Laurens Verbug, 37 anos, e Ana Cristina Verbug, 39 anos, mudou o manejo do rebanho leiteiro de 650 cabeças (280 vacas em lactação) e adotou novas medidas na administração da propriedade.

Entre as transformações que ocorreram por lá estão os cuidados com os bezerros. No ano passado, Wilko e Ana investiram R$ 200 mil na construção de um bezerril, com capacidade para 90 animais. No barracão, cada bezerro permanece numa casinha em torno de 70 dias até atingir uma média de 96 quilos. 

Com o novo sistema, a mortalidade caiu de 25 animais, em 2015, para apenas um bezerro no ano passado. “O investimento valeu a pena. Os animais ganharam peso e, antes do sistema, a gente inseminava as vacas com uma média de 14 a 15 meses, algo que caiu para 11 meses”, avalia Wilco.

Além da construção do bezerril, o casal encarregou um funcionário somente para cuidar dos bezerros. “Nós mudamos a organização na leiteria
e, hoje, do total de 13 colaboradores, cada um deles responde por um setor”, conta Ana.

Outra mudança ocorreu em relação ao monitoramento do colostro, primeiro leite produzido após o parto. Segundo Wilco, atualmente o produto é retirado logo após o nascimento do bezerro, que mama quatro litros. “Essa técnica reforça o sistema imunológico dele, assim como ajuda no ganho de peso”, explica.
Fonte: Sistema FAEP

Silvio Santos e Carlos Alberto 
são alvos de acusação

Nenhum comentário:

Postar um comentário


Os comentários acima não refletem a opinião deste Blog.